RESENHA: Heroínas

junho 25, 2018




Você já imaginou as histórias clássicas de heróis sendo protagonizadas por mulheres? Histórias como Os Mosqueteiros, Cavaleiros da Távola Redonda e Robin Hood?
Laura Conrado, Pam Gonçalves e Ray Tavares imaginaram. Trouxeram histórias clássicas pro contemporâneo. Pro mundo onde as meninas estão cansadas de esperar serem resgatadas por homens e arregaçam as mangas para irem a luta.
Heroínas reúne três contos, cada um escrito por uma das autoras, que vai retratar três histórias clássicas com uma boa pitada de GIRL POWER e união entre as mulheres.





O primeiro conto é de Laura Conrado. A história é sobre Daniela d’Artagnan, uma estudante do ensino médio que sonha em fazer parte da ONG Mosqueteiros, reconhecida na cidade por cuidar de animais. Por ajudar sua mãe na clínica da família, Dani já tem experiência nesse trabalho e quer uma oportunidade para seguir seu sonho de ser veterinária. Depois de um episódio de uns homens maltratando um filhotinho, Dani acaba conhecendo Agnes, Aline e Poli, três estagiárias do curso de veterinária que trabalham na ONG. Logo ao conhecerem Dani, elas já recrutam a garota como baby musketeer e mostram pra ela que nem tudo são flores na renomada Mosqueteiros.
Dani se empenha para resolver os problemas internos que ocorrem na ONG e vai ganhando cada vez mas a confiança das meninas e se tornando grandes amigas, uma sempre ajudando a outra.



“Se tem uma coisa que a convivência com vocês me ensinou, é isso: ser amiga de uma mulher é apoiar em todas as situações, não só quando é fácil ou quando convém – disse Poli (...) Eu aprendi a escutar e a valorizar a fala da outra, ainda que, as vezes, seja uma fala diferente da minha; a voz de toda mulher deve ser respeitada.”




O segundo conto é de Pam Gonçalves e vai contar como um grupo de meninas conseguiu salvar a festa de formatura do ensino médio. A líder do grupo, Marina Artiaga, foi convocada pela diretora para tentar conseguir arrecadar dinheiro para a formatura, já que todo o dinheiro foi roubado quando invadiram a escola. Só tem um problema, na verdade dois: Faltam oito semanas para a formatura e é mês de ENEM. Para não fazer tudo sozinha, Marina convoca dois representantes de cada turma, no total seis pessoas, e apenas meninas se prontificam a ajudar. Cada reunião acontece na escola, em uma mesa redonda, por isso uma das meninas diz que estão parecendo Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda.
Entre ter que resolver o problemão do dinheiro pra formatura e estudar para o ENEM, Marina também tem que lidar com seu namoro com Guilherme, que não está indo nada bem. No meio disso tudo, Marina encarna uma verdadeira heroína e salva o dia.


“Trabalhamos juntos para que tudo isso acontecesse. É a prova de que com determinação, trabalho duro e empatia a gente pode mudar o mundo onde vive. A nossa casa, a nossa escola, o nosso bairro, nossa cidade... Nosso país. Quem sabe o planeta inteiro?”





Terceiro e último conto é de Ray Tavares. E aqui temos uma Robin Hood tecnológica. Roberta é uma hacker desde pequena, e após ter sido negado a ela ajuda para o tratamento da mãe pelo pastor da igreja que a família Horácio frequentava, e também vereador da cidade, Marcelo Felizzi, ela vê uma oportunidade de levar ao pé da letra o lema de Robin Hood: “roubar dos ricos para dar aos pobres”. Ela se une então a três amigos de infância e bola um plano para desviar toda a fortuna de corruptos e remanejar para quem mais precisa. Robin, como é chamada, vive escondida em um cubículo do lado da igreja do pastor Marcelo, pois ele a procura pelo desvio do dinheiro. Apaixonada pelo filho do pastor, Robin tenta se aproximar dele e ao mesmo tempo se vingar do pai, o que é um conflito e tanto para alguém de 17 anos. A história então vai ter momentos no presente e no passado de Roberta, onde podemos conhecer mais sobre sua história e o que a motivou a ser o Robin Hood da tecnologia.

“A única pista que o justiceiro deixava para trás era uma flecha enviada a casa daqueles que tinham o dinheiro desviado.”

Autoras: Laura Conrado, Pam Gonçalves, Ray Tavares
Editora: Galera
Ano de lançamento: 2018
Páginas: 247





Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe