RESENHA: FANTASMA

junho 20, 2018


Autor: Jason Reynolds
Editora: Intrínseca
Ano de lançamento: 2017
Páginas: 208
Sinopse: Correr é algo que Fantasma sempre soube fazer, mas nunca levou muito a sério. Afinal, seu maior sonho era ser jogador de basquete e, quem sabe, entrar para o livro dos recordes. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O técnico percebe que aquele garoto tem talento de sobra e quer que o menino entre para sua equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma também tem muita raiva e um passado que tenta desesperadamente deixar para trás. Um passado que exerce sobre ele uma força destrutiva que pode impedi-lo de dominar seu dom e achar seu verdadeiro lugar no mundo.

Finalista do National Book Award de 2016 na categoria de literatura jovem, Fantasma é o primeiro volume de uma série sobre um grupo de corredores com vidas e personalidades muito diferentes que encontram no esporte sua grande chance de vencer, mas que antes precisarão provar muita coisa não só aos outros, como também a si mesmos.



“Corra na direção de quem você quer ser.”

Jason Reynolds é um daqueles autores que podemos considerar um verdadeiro “5 estrelas”. É a partir da sua visão que conseguimos entender que o livro não será mais um clichê literário e ao final, terá entregue uma mensagem extremamente relevante aos leitores mais jovens, abordando temas como violência doméstica, problemas com alcoolismo, bullying e a representatividade negra.

Castle Cranshaw (Fantasma, como ele mesmo se denominou) é um menino fácil de gostar pela sua personalidade e suas tiradas engraçadas. Seu contexto de vida é o de um garoto pobre, que reside na periferia e a fama de seu bairro sempre é lembrada negativamente pelos colegas da escola.

Inicialmente o protagonista é um tanto introspectivo para os demais personagens do enredo, mas para o leitor é exatamente o oposto: conhecemos muito bem suas fragilidades, a sua maneira de encarar as desavenças, o seu senso de humor e as consequências que um acontecimento da infância lhe trouxeram.

Falando em encarar os fatos, essa é uma característica marcante de Fantasma. Ele não leva “desaforo para casa”, principalmente no que se refere a um tema tão atual como o bullying. Exatamente por isso, Fantasma foge dos estereótipos de frágil e vítima e dá lugar a uma postura arrojada, de não ter vergonha em dizer a que veio.

Aprecio a forma como ele trata a mãe e a família, principalmente por tamanha generosidade e paciência demonstrada durante a história. Apesar de uma realidade nada fácil, Castle pode se sentir com sorte por ser filho de uma mãe forte e que faz de tudo para proteger sua “cria”. Me emocionei em alguns trechos da história em que é narrado pelo próprio Fantasma o esforço e os sacrifícios que sua mãe faz para colocar comida na mesa.

Como fica evidente na capa e na sinopse, a vida de Fantasma muda quando ele interrompe um treino de atletismo que está acontecendo no parque e desafia um dos corredores do time. Ao correr mais rápido e vencer, sua vida muda. A partir desse ponto, começamos ver com mais força a transformação, o esporte atuando de uma maneira muito mais abrangente na causa social, e como a prática esportiva e, principalmente, como uma única oportunidade, transformam vidas. É esse o tema que permitiu Fantasma canalizar sua dor e descobrir seu dom.

Já familiarizado e estreitando laços com os novos amigos, ele começa a trocar experiências com os demais e coloca para fora tudo o que estava guardado. Apesar de parecer um momento de vulnerabilidade do Fantasma, nos deparamos com outras histórias tão impactantes quanto ao do protagonista. É nesse momento que fica claro o porquê o autor lançará outros livros da série tendo os amigos de Fantasma como personagens principais e respectivamente suas histórias. Extremamente necessário para desenvolver outras realidades e nos deixar curiosos.

Ri e me sensibilizei desde o inicio, principalmente pelas questões sociais. É o tipo de livro que nos da um “soco na cara” para a realidade. Uma história curta e rápida de ler e que nos ensina. Nos ensina a julgar menos e a acreditarmos mais uns nos outros. Todo mundo é capaz, só precisamos de uma chance!





Fantasma é o primeiro livro de uma série e por enquanto os outros exemplares não tem data prevista de lançamento no Brasil.






Beijos,




Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe