RESENHA: A BOA FILHA, Karin Slaughter

junho 18, 2018




O serviço de assinaturas de livro, TAG, lançou em abril uma nova categoria chamada TAG Inéditos, que consiste em enviar mensalmente para os assinantes um livro ainda inédito no Brasil mas muito aclamado lá fora, sempre em parceria com alguma editora, com a promessa de serem livros de leitura rápida e que deixa o leitor preso na história.
No kit da TAG inéditos vem o livro, um marcador, um pôster de acordo com a história e um infográfico da obra.





O primeiro livro dessa categoria foi A Boa Filha, da Karin Slaughter, e como prometido pela TAG, é um livro de leitura super rápida e que nos prende a partir do primeiro capítulo.
O livro começa em 1987, com um crime brutal que devasta toda a família Quinn. Os suspeitos são os irmãos Culpepper, por vingança contra o pai, Rusty, que é um advogado famoso na cidade de Pikeville por defender criminosos. O crime deixa muitas sequelas e lembranças em Sam e Charlie, duas irmãs que presenciam tudo.
A história dá um salto de 28 anos, quando acontece um tiroteio em uma escola na cidade e vai trazer a tona tudo aquilo que aconteceu naquela noite.


“Você só pode ver algo quando está do lado de fora”


Charlie presencia o crime que ocorreu na escola e, como advogada, tenta solucionar, mas vai receber ajuda de sua irmã, que mora em outra cidade e não mantém contato com Charlie faz tempo. Ao longo dessa história, conhecemos mais sobre a vida das irmãs nesses 28 anos que se passaram, como o psicológico delas ficou mal resolvido e atrapalha qualquer relação que elas tiveram, inclusive a delas.
Além do livro ter foco na solução dos crimes, ele trata também sobre conflito familiar, de como um trauma pode separar uma família, mas uni-la de novo quando alguém precisa de ajuda.
A autora sabe como conduzir o mistério para que o leitor fique ansioso para descobrir logo o desfeixo de tudo e faz com que nos deixe imerso na história como se fossemos parte da família Quinn. No decorrer da trama somos apresentados a vários plot twists, em muito deles coloquei a mão na boca e gritei "O QUE?". Foi o primeiro livro da Karin que eu li e já estou doida para ler o próximo, por sua escrita super fluida e a propriedade no assunto que ela tem e que não faz a história se perder em nenhum momento.



• Karin Slaughter é natural da Georgia e é uma aclamada escritora de mistérios. Já foi publicada em 37 idiomas e teve 35 milhões de cópias vendidas. O livro mais famoso dela é Flores Partidas e Esposa Perfeita, também publicados pela Harper Collins. A Boa Filha teve seus direito vendidos para a TV e cinema.

Autor: Karin Slaughter
Titulo original: The Good Daughter
Editora: Harper Collins / TAG
Ano de lançamento: 2017
Páginas: 474







Você também vai amar:

0 comentários

Subscribe